Como Avatar mudou o Cinema?

Avatar (2009) de James Cameron ficou conhecido por revolucionar as técnicas de motion capture e os efeitos visuais do cinema. O sucesso de bilheteria, entretanto, revolucionou algo muito mais próximo do público do que os complicados gráficos gerados por computador. Avatar revolucionou as salas de cinema.

No início dos anos 2000, filmes como Star Wars: A guerra dos Clones, foram pioneiros no uso de câmeras de cinema digitais. O desafio era atender os rigorosos padrões dos cineastas e a qualidade do celuloide. Esse foi o início da digitalização no âmbito da fase de produção dos filmes. Um avanço já que a pós-produção já era digital desde 1989, com a invenção e popularização dos computadores e a edição não-linear. Até então, os metros e metros de celuloide passavam por um processo de transfer digital (película para arquivo) para poderem ser editados. A câmera digital eliminava essa etapa.

Com a perspectiva de equipamentos cada vez mais capazes, a indústria se deparou com um dilema. Apesar de já gravar e editar de forma digital, ainda era preciso fazer outro transfer (arquivo para película) para exibi-los nas salas de cinema. A solução era digitalizar, também, as salas de cinema. O desenvolvimento dos projetores digitais já estava em andamento, com testes de projeção começando em 1999, também com filmes da saga Star Wars. A tecnologia foi aprovada e os cinemas começaram sua implementação.

No ano de 2009, aqui no Brasil, o parque exibidor (salas de cinema) possuía pouco mais de 100 salas digitais, mas tudo estava para mudar. O lançamento de Avatar pode ser considerado um marco dado o incentivo ao uso de cópias digitais por parte dos realizadores. Além disso, a cópia do filme era personalizada de acordo com as especificidades (equipamentos de som e telas) de cada sala, garantindo a melhor experiência e exibição possível. A exibição do filme em 3D, também impulsionou a digitalização das salas, já que era necessário uma sala de cinema digital.

A cópia digital, além de poder ser adaptada para as especificidades de uma sala, não passa pelo processo de deterioração, garantindo a mesma qualidade em cada exibição. Para as distribuidoras, a cópia digital garantiu um controle maior sobre a quantidade de sessões exibidas; maior segurança, graças a criptografia digital; e redução de custos, com a eliminação do transfer. Por esses motivos, começaram a incentivar esse tipo de exibição.

De volta as salas de cinema do Brasil. Entre 2009 e 2018, graças a políticas públicas do Governo Federal, por meio da ANCINE, como o “Cinema Perto de Você” e o RECINE, as salas de cinema foram se tornando digitais, sendo que hoje, 100% delas são desse tipo. Avatar pode, então, ser considerado um marco, por puxar a digitalização das salas de cinema no Brasil e em todo o mundo.

Fontes:

The Hollywood Reporter: https://www.hollywoodreporter.com/news/general-news/how-avatar-changed-rules-deliverables-22027/

Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual – OCA / ANCINE: https://www.gov.br/ancine/pt-br/oca

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s